FCDL-RJ alerta para urgência de derrubada de veto no Congresso ao Relp

A Federação da Câmara de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro (FCDL-RJ), na figura de sua diretoria e de associados, conclama aos deputados federais e senadores fluminenses e de todo o Brasil a se posicionaram pelo análise e derrubada do Veto 8/2022 ao projeto que institui o Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (Relp).

O presidente da FCDL-RJ, Marcelo Mérida, diz que o setor lojista aguarda um posicionamento claro do Congresso Nacional em defesa da micro e pequena empresa brasileira na sessão especial para análise do Veto 8/2022 marcada para esta quinta-feira, dia 10 de março: “Temos pouco tempo para evitar que mais de 437 mil micro e pequenas empresas sejam desligadas do sistema de tributação simplificada, o Simples Nacional, por causa de dívidas”.

O presidente da FCDL-RJ explica que o prazo para que essas empresas endividadas não sejam excluídas do programa termina no próximo dia 31, com as dívidas, segundo o governo, somando algo R$ 20 bilhões. E, continua o líder lojista Marcelo Mérida, sobre a importância da derrubada do veto: “É preciso um olhar mais atento dos governos a importância das micro e pequenas empresas. Das 2,7 milhões de novas vagas de empregos criadas no Brasil em 2021, 78% foram geradas por micro e pequenas empresas, segundo O IBGE”.

Marcelo Mérida lembra que os pequenos negócios foram responsáveis por 2,1 milhões de postos de trabalho, enquanto as médias e grandes empresas fecharam o ano com um saldo positivo de 505,4 mil novos empregos. “O veto vai levar à falência milhares de MPEs em todo o Brasil, fechar postos de trabalho, interromper a retomada econômica e prejudicar a sociedade brasileira”, finaliza Marcelo.